CENARIO
Logo Diario X
Aqui tem a Verdadeira Notícia
13 de junho de 2024
Coxim
24ºC

Geral

Governo realizará novo leilão e MS deve receber mais de 3 mil toneladas de arroz importado

Conforme o certame, previa a compra de 300 mil toneladas de arroz, das quais foram adquiridas 263,370 mil.

9 JUN 2024Por Redação/EC06h:10

O presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Edegar Pretto, informou durante a coletiva de quinta-feira (6) que o governo federal vai realizar um novo leilão para comprar mais 36 mil toneladas de arroz importado, para distribuir para estados que ficaram de fora da primeira remessa. De acordo com a lista, Mato Grosso do Sul deverá receber mais de 3,1 mil toneladas.  

Essa quantidade corresponde aos lotes que não foram arrematados no leilão desta quinta-feira (6). No total, o leilão previa a compra de 300 mil toneladas do grão, das quais foram adquiridas 263,370 mil, correspondendo a aproximadamente 88%.

Os lotes do primeiro leilão foram enviados para os estados da Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco e São Paulo. Os lotes previstos para Mato Grosso do Sul, Amazonas, Distrito Federal, Mato Grosso, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e Tocantins não foram comercializados por falta de interesse dos arrematantes. 

De acordo com o edital do primeiro leilão, seriam enviados 3.135.000 quilos de arroz importado para Mato Grosso do Sul, o equivalente a 627 mil pacotes de 5 quilos. Caso a empresa deseje arrematar o produto, deve entregá-lo em uma unidade da Conab, localizada no Núcleo Industrial de Campo Grande, onde será fiscalizado por agentes da companhia.

O leilão quase não saiu
  
A falta do produto nos supermercados do país, criou um cenário de alerta para o governo federal, já que praticamente 70% do cereal vem do Rio Grande do Sul. 

Na última quarta-feira (5), a Justiça Federal chegou a suspender o leilão por meio de uma liminar,  atendendo a um pedido do Partido Novo. No entanto, a Advocacia-Geral da União (AGU) entrou com recurso e conseguiu reverter a decisão. O leilão aconteceu às 9h da manhã, como estava programado.

"Me perguntaram se não era precipitado. Precipitado é ter lugares onde o arroz aumentou 19%, como foi em Santa Catarina, em um mês o segundo estado de maior produção no nosso país", disse o presidente da Conab.

Na prévia da inflação de maio, o preço do arroz ao consumidor acumula alta de 25% em 12 meses, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 
*Qual será a qualidade do arroz?*

Arroz tipo 1 (conhecido como "agulhinha")
Longo, tipo fino
Coloração, odor e sabor de arroz beneficiado
Safra 2023/2024.

Preço

A previsão é que custe no máximo R$ 4 reais o quilo;
O Governo Federal irá fornecer uma embalagem com todos os dados.

Onde irá vender?

Pequenos varejistas de regiões metropolitanas
Regiões com alto índice de insegurança alimentar.

Ao longo de 2024, outros leilões públicos para a aquisição de arroz serão realizados pelo Governo Federal. O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, explicou que o objetivo da importação está em evitar a alta de preços e reforçou que o arroz importando não irá concorrer com a produção dos agricultores brasileiros. 

"Já conversei com os produtores para deixar claro que não é para concorrer com o nosso arroz. Não queremos qualquer peso no bolso do brasileiro. Queremos estabilidade e comida na mesa", falou Fávaro.

Correio do Estado

M9

Leia Também