Prefeitura dengue
Logo Diario X
Aqui tem a Verdadeira Notícia
25 de fevereiro de 2024
Coxim
24ºC
CENARIO

Estado MS

IPVA 2024: veja calendário e como consultar valores em Mato Grosso do Sul

O pagamento é obrigatório e a alíquota varia conforme o modelo e a idade do veículo, e também o estado onde o contribuinte mora

29 NOV 2023Por Redação/EC07h:45

Mato Grosso do Sul já divulgou como será a cobrança do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) em 2024. O documento foi publicado em Diário Oficial do Estado nesta terça-feira (28).

O pagamento é obrigatório – e a alíquota varia conforme o modelo e a idade do veículo, e também o estado onde o contribuinte mora.

De acordo com a Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz), as alíquotas do tributo ficam da seguinte forma no ano que vem:

- 1,5% para caminhão com qualquer capacidade de carga, ônibus e micro-ônibus para o transporte coletivo de passageiros e casa motorizada (“motor-home”);

- 3% para automóvel (carro de passeio), camioneta, camioneta de uso misto e utilitário;

- 4,5% para automóvel (carro de passeio) e para qualquer outro veículo de passeio com capacidade de até oito pessoas, excluído o condutor, que utilizem motores acionados a óleo diesel.

Pagamento

Em Mato Grosso do Sul, o IPVA  poderá ser pago em parcela única, com desconto de 15%, ou em até 5 parcelas mensais e iguais. Clique aqui e veja a tabela completa.

O pagamento à vista deve ser feito até o dia 31 de janeiro de 2024. Quem optar pelo parcelamento deve recolher até os dias:

- 31 de janeiro de 2024, a primeira parcela;
- 29 de fevereiro de 2024, a segunda parcela;
- 27 de março de 2024, a terceira parcela;
- 30 de abril de 2024, a quarta parcela;
- 29 de maio de 2024, a quinta parcela. 

O valor de cada parcela não pode ser inferior a:

- R$ 30,00 (trinta reais), no caso de veículos de duas rodas (motocicletas);
- R$ 55,00 (cinquenta e cinco reais), no caso dos demais veículos.

É importante ressaltar que o atraso no pagamento de qualquer parcela implica em acréscimo de juros de mora e multa.

Thais Libni, g1 MS

Mamma dentro

Leia Também