Publicidade
Point do suco

Diário X

12 de junho de 2021
Aqui tem a Verdadeira Notícia
27º 15º
Coxim/MS
25º 14º
Campo Grande/MS
20º 13º
São Paulo/SP
25º 16º
Brasília/DF

Saúde

Mais uma pessoa morre de dengue e MS contabiliza dez óbitos no ano

A vítima é um homem, de 33 anos, que morava em Aparecida do Taboado

11 JUN 2021Por Redação/TR12h:04

Mato Grosso do Sul registrou o 10° óbito por dengue neste ano. A vítima é um homem, de 33 anos, que morava em Aparecida do Taboado.

Os dados constam no boletim epidemiológico, divulgado na quarta-feira (09) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Outras mortes provocadas pelo mosquito Aedes aegypti foram em Dourados, que teve dois óbitos; Campo Grande (2); Corumbá, Três Lagoas, Caarapó, Nova Alvorada e Ivinhema com uma morte cada município.

Em 2020, o Estado alcançou 43 mortes, o maior número. O menor índice foi registrado em 2017, com três.

Mato Grosso do Sul conta com 11,3 mil casos prováveis. Esse é o quarto menor nível desde 2014.

O maior nível atingido foi em 2019, quando foi registrado 65,6 mil casos prováveis.

Três Lagoas se destaca com 1,5 mil casos de dengue. Em seguida está Corumbá com 790 confirmações e Maracaju com 457. Campo Grande ocupa a quinta posição no Estado, registrando 299 casos.

Os municípios que tem apenas um caso são Alcinópolis, Caracol, Jateí, Nova Andradina, Rio Negro, Tacuru e Taquarussu.

Combate

Para tentar eliminar o mosquito Aedes aegypti, que transmite a dengue, Zika e Chykungunia, diariamente o serviço de borrifação ultra baixo volume (UBV), conhecido como Fumacê, passa por diversos bairros de Campo Grande.

O inseticida atinge os mosquitos adultos, preferencialmente as fêmeas, que são as transmissoras das doenças. 

Ainda assim é possível que outras espécies sejam atingidas e, por isso, é necessária uma aplicação criteriosa do veneno.  

Izabela Cavalcanti - Correio do Estado 

Publicidade
Chicão

Leia Também