Tjnet dentro das matérias
Logo Diario X
Aqui tem a Verdadeira Notícia
15 de agosto de 2022
34º 20º
Coxim/MS

Política

Migrantes nordestinos são outorgados com a Comenda Asa Branca

24 JUN 2022Por Redação/PL09h:15

A Assembleia Legislativa abriu as portas na noite desta quarta-feira (22) para celebrar a força das expressões como “oxente”, “aperriado”, “mainha”, “arretado”, “avexado” e muitas outras marcantes da linguagem nordestina. 

O presidente da Casa de Leis, Paulo Corrêa (PSDB), e o deputado Amarildo Cruz (PT) foram os proponentes da solenidade que homenageou migrantes nordestinos, que ajudaram a escrever a história do jovem Estado de Mato Grosso do Sul.  

Descendente de nordestinos, Paulo Corrêa destacou a importância do povo nordestino para o Brasil. “Sou cabra da peste e é motivo de muito orgulho ter pai e mãe nordestinos. Valorizamos a identidade cultural deste povo e estamos fazendo essa grande festa como forma de reconhecer quem construiu o Brasil e Mato Grosso do Sul”, afirmou Corrêa.    
  
Amarildo Cruz lembrou que a Resolução 27/2017 criou a Comenda Asa Branca para homenagear os nordestinos que residem em Mato Grosso do Sul e, por proposição de Paulo Corrêa, a honraria foi estendida aos descendentes. 

“Os migrantes nordestinos tem um modo de viver que permite identificá-los. Seus costumes, vocabulários, culinária, danças, músicas, festas e tradições formam a riqueza cultural nordestina. Nas cidades em que chegaram, trouxeram toda essa bagagem. Eles têm papel muito forte na construção do nosso País e não é diferente em nosso Estado. Sou descendente de nordestino e desde cedo compreendo o valor deste povo”, disse Amarildo.
 
Para o deputado Marçal Filho (PP), a carência e dificuldades fizeram dos nordestinos um povo de garra e disposição. O secretário de Estado de Cidadania e Cultura, Eduardo Romero, ressaltou a iniciativa da Casa Legislativa como forma de reconhecer e reverenciar a história daqueles que ajudaram a desenvolver o Estado. 

Durante o evento, teve várias apresentações culturais, entre elas do grupo de forró Flor de Pequi, do poeta José Edson de Morais, do músico Marconis Pereira Gomes, do repentista Roberval Cunha e do Centro de Tradição Nordestina (CTN) de Anastácio. Os homenageados da noite foram apresentados em formato de quadras e cordéis, escritos por Jairo Luiz.

Foram outorgados com a Comenda Asa Branca:

 Antônio Cândido Neto, Aurineide Alencar de Freitas, Carlos Helbster Lima, Cleusa Marina da Silva, Cleuza Aparecida da Costa Silva, Elzenete da Costa Cavalcante, Espedito Pedro da Silva, Finelon Pereira Moura, Jairton Bezerra Costa, Jean Carlos Lima, Jericó Vieira de Matos, José Corrêa Lima, José Edson Barbosa de Morais, José Edson dos Santos, José Expedito Cordeiro da Silva, José Nascimento Silva Filho, José Orlando Peixoto de Miranda, Josemar Maia Fernandes, Luiz Vicente da Silva, Marçal Gonçalves Leite, Marconis Pereira Gomes, Maria Dinalva da Silva, Maria Feitosa Nogueira, Orlando de Carvalho Correa, Paulo José Barbosa, Valdeci Gomes da Silva e Joaquim Amorim do Nascimento.

Em forma de poema, José Edson de Moraes agradeceu o reconhecimento do Parlamento Estadual. "É um momento de reflexão, pois essa homenagem valoriza e ajuda afastar preconceitos. Agradecemos aos deputados estaduais que tiveram a inspiração de criar essa honraria", relatou.  Ao final da solenidade, Paulo Corrêa, Amarildo Cruz e Marçal Filho fizeram um compromisso de fortalecer os CTNs dos municípios de Mato Grosso do Sul.

Heloíse Gimenes/ALEMS

 
Mamma mia e impacto

Leia Também