Publicidade
Marmoaria

Diário X

31 de maio de 2020
Aqui tem a Verdadeira Notícia
32º 19º
Coxim/MS
30º 18º
Campo Grande/MS
26º 13º
São Paulo/SP
26º 10º
Brasília/DF

Política

Iraci Lemes e Suzana Vieira são homenageadas com a Moção de Congratulação da Câmara Municipal de Coxim por indicação da vereadora Lucia da AAVC

16 MAR 2020Por Valdeir Simão15h:20

A Câmara Municipal de Coxim realizou na noite de terça-feira (10), a Sessão Solene em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. Por indicação da vereadora Lucia da AAVC, as personalidades femininas Iraci Elias da Silva Lemes e Suzana Gomes Vieira foram agraciadas com a Moção de Congratulação. 

Ao fazer uso da palavra na Tribuna, Lucia da AAVC enalteceu às lutas e conquistas de todas as mulheres que foram homenageadas com a Moção de Congratulação por indicação dos vereadores, enaltecendo as virtudes das suas homenageadas: Iraci Lemes e Suzana Vieira, que nas palavras da parlamentar “[...] São mulheres exemplares e vitoriosas no campo profissional, educacional, comercial e familiar, contribuindo de várias maneiras para a construção de uma comunidade mais humana, justa e fraterna”.

A parlamentar fez questão de citar ainda a desigualdade presente entre homens e mulheres nas oportunidades de emprego, salários, nas jornadas duplas e até triplas, nos preconceitos e com destaque para a política, que na visão da vereadora, é um espaço a ser conquistado pelas mulheres na sociedade brasileira, exemplificando o município de Coxim, onde a bancada de vereadoras se restringe a duas cadeiras.

Presidente da OAB/Coxim Valéria Ferreira, Lucia da AAVC e juíza Tatiana Dias Said Foto: Valdeir Simão - Diário X

Lucia da AAVC reitera a necessidade do aumento da participação feminina na política e nos órgãos de governo municipal, estadual e federal, que com a essa presença e “posição de poder” as mulheres podem lutar, garantir e ampliar os direitos, assim como debater temas importantes para a sociedade. “A pequena ou nenhuma participação ativa da mulher na política, se agrava ainda mais na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, que não foi eleita nenhuma mulher na última eleição para deputada estadual”, disse a parlamentar.  

“Na condição de mãe, avó, esposa e vereadora, o feminicídio crescente me preocupa e nos envergonha, pois tem ceifado a vida de muitas mulheres todos os dias. Precisamos de políticas públicas para o amparo das mulheres vítimas de violência doméstica, protegendo a vítima do agressor e evitando que o pior aconteça. No dia 8 de março, celebramos as conquistas das mulheres que lutaram e morreram para alcançar o acesso a direitos, mas temos que ter consciência que – infelizmente - ainda vivemos em uma sociedade machista, o que nos faz ter a certeza de que a luta e a esperança de dias melhores devem continuar dia após dia”, ressaltou Lucia da AAVC.  

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Coxim, vereador Vladimir Ferreira, o evento homenageia as lutas, conquistas e desafios superados pelas mulheres.  “[...] Mas também serve para fazermos uma reflexão sobre aquilo que ainda não foi alcançado, daquilo que ainda precisa ser superado para que tenhamos realmente uma sociedade igualitária”.

Em seu discurso, a assistente social Amanda Albrecht comentou que basta ligar a televisão ou acessar a internet para ter uma noção de que a violência contra a mulher no Brasil vem crescendo. “O Brasil está entre os 10 países que mais matam mulheres no mundo. Dentre esses assassinatos, mais de 90% estão relacionados à violência doméstica, dentro de casa, perpetrada pelos próprios companheiros dessas mulheres”.

Segundo Amanda, qualquer mulher pode sofrer algum tipo de violência a qualquer momento, independente de classe social, de escolaridade, de raça ou idade. “Pode acontecer desde uma agressão verbal. Muitas vezes ela [a violência] existe e a gente nem se dá conta”. Ela diz ainda que a maioria “esmagadora” dos atos de violência contra a mulher parte dos homens.

“Eles têm em comum o fato de serem cidadãos brasileiros, de estarem aqui na nossa sociedade machista, opressora, patriarcal, sexista e misógina, que diz para eles o tempo todo, desde que nasceram, que o homem tem poder sobre a mulher”. Conforme a assistente social, é preciso educar os meninos para que, desde pequenos, entendam que uma mulher nunca terá menos valor que um homem. “Busquem transformar essa sociedade através dos seus filhos”.

A juíza de Direito da Comarca de Coxim, Tatiana Dias de Oliveira Said, parabenizou a Câmara de Vereadores pela iniciativa e fortaleceu a fala da assistente social Amanda. “Infelizmente os dados são alarmantes. Nos últimos 12 meses, um milhão e seiscentas mil mulheres foram vítimas de violência ou tentativa de estrangulamento no Brasil”. Em Mato Grosso do Sul, já foram registrados seis feminicídios em 2020. Apesar de uma medida protetiva não ter salvo a vida de uma professora de 28 anos, assassinada pelo ex-namorado no dia 1° de março em Campo Grande, Tatiana ressaltou a importância desse instrumento.

“As medidas protetivas já salvaram milhares de mulheres no Brasil. Em Campo Grande temos duas varas de violência doméstica com cinco mil processos cada. São 10 mil processos e cinco mil medidas protetivas. A maior parte das vítimas não tinha nenhuma medida protetiva contra o agressor, então o judiciário não tinha sequer conhecimento dessas agressões”.

A juíza comentou ainda que a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul é a única do país onde não há nenhuma deputada estadual. “Onde ficam as políticas públicas voltadas para as mulheres. Elas são mais da metade da população brasileira mas representam somente 18% dos membros do Congresso, e no Executivo, do nosso presidente Bolsonaro, entre os 22 ministros, apenas dois cargos são ocupados por mulheres”.

Segundo Tatiana, a mulher enfrenta machismo em todas as esferas. “Somos impedidas de alcançar esses postos. Os cargos preenchidos parecem que são cotas. Não obstante, 54% de toda a mão de obra do mundo é formada por mulheres, e nosso salário ainda é 38% menor. Temos que pensar em políticas públicas para fortalecimento e empoderamento das mulheres, para que possam romper o ciclo de violência”.

A cerimônia em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, contou com a presença da juíza Tatiana Dias de Oliveira Said, da presidente da OAB/Seccional Coxim, advogada Valéria Ferreira de Araújo, da assistente social do Centro de Referência de Atendimento à Mulher Vítima de Violência, Amanda Albrecht, da presidente do SIMTED em Coxim, Mara Núbia dos Santos, da secretária de Educação, Raquel Singh, entre outras autoridades e lideranças políticas, civis, religiosas e militares.

Homenageadas  

Vereadora Lucia da AAVC e Iraci Lemes Foto: Valdeir Simão - Diário X
Suzana Vieira e a vereadora Lucia da AAVC Foto: Valdeir Simão - Diário X
 
  • Fotos: Valdeir Simão - Diário X

Leia Também