CENARIO
Logo Diario X
Aqui tem a Verdadeira Notícia
16 de junho de 2024
Coxim
24ºC

Polícia

Ladrão leva terror ao Pantanal

14 OUT 2019Por Redação18h:03

Os três homens mortos na tarde de domingo (13), na fazenda Coqueiro, que fica localizada na estrada que vai para Forte Coimbra, distante cerca de 17 quilômetros do acesso à BR-262, em Corumbá, foram identificados como Pedro Carlos Aquino, 45 anos; Jocemar Gonçalves dos Santos, de 36 anos e João Estevão Cáceres, de 50 anos.

Uma quarta vítima, Vinícius Schumacher de Lima, de 27 anos, baleado na lateral esquerda da boca, foi quem pediu socorro em uma propriedade vizinha e em seguida, as Polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal e o Corpo de Bombeiros foram acionados e deslocaram equipes para a fazenda.

Fonte ouvida pelo Diário Corumbaense disse que o triplo homicídio aconteceu entre 13 e 14 horas.

“Um corpo estava na sede, outro entre duas casas e a terceira pessoa estava dormindo quando foi executada. O Vinícius, mesmo ferido, conseguiu escapar do assassino e pediu ajuda”, descreveu a fonte.

Duas das vítimas fatais foram baleadas na cabeça e a terceira foi atingida por dois disparos no peito. Ainda de acordo com a fonte, os três mortos e a vítima que sobreviveu são de Guia Lopes da Laguna e vieram fazer serviço de empreitada.

Sobre o autor dos crimes, a informação é que se trata de um homem, ainda não identificado, que estava trabalhando em outra fazenda e foi procurar serviço na propriedade.

Em relação à motivação das execuções, há uma versão de que pode ter sido por dinheiro

“Na sexta-feira, o arrendatário da área trouxe dois mil reais para pagar o pessoal. O assassino pode ter matado para roubar. Ele fugiu em um Fiat Strada, de cor branca, que estava na fazenda”, contou a fonte.

A reportagem apurou que Vinícius de Lima, o único sobrevivente, recebeu atendimento emergencial no pronto-socorro de Corumbá e depois foi internado na Santa Casa. O quadro clínico é estável.

A Polícia Civil ainda está apurando as circunstâncias do triplo homicídio e da tentativa de homicídio. O latrocínio é, até agora, a principal linha de investigação.

Fonte: Diário Digital - Thays Schneider

M9

Leia Também