Sonora Matéria
Logo Diario X
Aqui tem a Verdadeira Notícia
28 de janeiro de 2022
31º 22º
Coxim/MS
29º 21º
Campo Grande/MS
26º 19º
São Paulo/SP
28º 16º
Brasília/DF

Polícia

Com tatu abatido, oito pessoas são presas e autuadas em R$ 13 mil por caça ilegal

Também foram apreendidos dois adolescentes, 12 armas, munição e animais abatidos

6 DEZ 2021Por Redação/TR14h:00

Na manhã de ontem (5), a Polícia Militar Ambiental de Campo Grande recebeu a denúncia de caça ilegal e localizaram um acampamento de caçadores montado próximo e em uma casa abandonada.

No local estava um infrator (38), residente em Sidrolândia, que relatou que estava desde o dia anterior, juntamente com amigos realizando caça de Javali, os quais haviam saído para caçar e ele ficara em vigilância do acampamento.

Os Policiais ainda encontraram uma espingarda da marca Rossi calibre 38 municiada e carregada dentro de um veículo Chevrolet S10, que pertencia ao infrator, para a qual não havia documentação.  Ele recebeu voz de prisão pela posse ilegal de arma.

 No interior da casa abandonada, além de colchões e roupa, foi localizado em uma caixa térmica um animal silvestre abatido da espécie paca (Cuniculus paca) e na cozinha um tatu-galinha também abatido (Dasypus novemcinctus), ambos em extinção. O homem disse não saber quem do grupo havia abatido os animais e que eram mais nove caçadores que portavam rifles, espingardas, fuzis e revólveres, em dois veículos do tipo camionete, uma motocicleta e cães farejadores.

A equipe ficou escondida e os nove outros caçadores todos com armas em punho chegaram e logo foram abordados, não esboçando reação. Eram sete adultos e dois adolescentes de 14 e 15 anos com munições nos bolsos, além das armas, que estavam também em dois veículos e uma motocicleta e tinham também nove cachorros de caça, um deles ferido.

Ao todo foram apreendidos: 12 armas, sendo três rifles marca Remington calibres 308, 243, dois deles com lunetas, um CBC calibre 17 e um rifle calibre 38 -; quatro espingardas de calibres 20, 22, 32 e 36 -; três revólveres, um revólver marca Taurus calibre 357, um calibre 22 e um calibre 38, além de 182 munições calibres 17, 22, 32, 20, 28, 38, 308 e 357, bem como os nove cães, um tatu e uma paca abatidos, um veículo Chevrolet S10, um Fiat Strada e uma motocicleta marca Honda.

Os infratores, os adolescentes, de 14 e 15 anos, residentes respectivamente em Maracaju e Sidrolândia, foram apreendidos e os adultos, de 19, 34 e 46 anos, residentes em Maracaju, de 25, 38 e 52 nos, residentes em Sidrolândia, e de 43 e 45, residentes em Guia Lopes da Laguna, receberam voz de prisão e todos foram encaminhados, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Polícia Civil de Maracaju, onde eles foram autuados em flagrante por porte ilegal de munições e armas, por caça dos animais e por maus tratos aos cachorros.

 A pena para o crime ambiental de caça é de seis meses a um ano de detenção, aumentado de mais meio ano devido os animais estarem em extinção.  O crime de porte ilegal de arma, a pena é de dois a quatro anos de reclusão. Os adolescentes também respondem pelos atos infracionais.

O homem de 38 anos, residente em Sidrolândia, também era fugitivo da justiça. Contra ele havia um mandado de prisão em aberto por receptação, que foi cumprido pelos Policiais. Além disso, este infrator assumiu ter abatido o tatu e foi autuado administrativamente e multado em R$ 5.000,00.

O caçador (19), residente em Maracaju, assumiu ter abatido a paca e foi autuado administrativamente e multado em R$ 5.000,00. O infrator (34), residente em Maracaju, assumiu ser o proprietário dos cachorros e foi autuado administrativamente e multado em R$ 3.000,00. Este responderá por mais este crime que prevê pena de dois a cinco anos de reclusão.

Camila Farias - JD1 News

Ceres

Leia Também