CENARIO
Logo Diario X
Aqui tem a Verdadeira Notícia
22 de maio de 2024
Coxim
24ºC

Geral

Laçador de 10 anos de Costa Rica leva caminhonete de R$ 200 mil em circuito nacional

Bruno venceu o circuito com 145 competidores e levou o grande prêmio para casa

9 MAI 2024Por Redação/EC10h:29

O jovem Bruno Galdino, de 10 anos, de Costa Rica, competidor de laço comprido, se consagrou como campeão e levou para casa o maior prêmio do circuito, um "Rampage" avaliada em mais de R$ 200 mil reais. As finais aconteceram nos dias 02, 03 e 05 de maio.

A competição que aconteceu em Jataí, Goiás, contou com 145 competidores de 7 estados brasileiros que não conseguiram vencer o pequeno Bruno. 

Em depoimento compartilhado em áudios com o site MS Todo Dia, Bruno Galdino, conta sua gratidão e determinação para a competição: "Sou apaixonado pelo laço comprido, é minha paixão. Meu maior prêmio foi essa Rampage e o segundo foi um prêmio em dinheiro. Meu sonho é ser médico, mas se isso não der certo, tenho o laço como uma opção. Estudo e pratico o laço ao mesmo tempo, mas o estudo vem em primeiro lugar. Quero ganhar e levar essa vitória para o meu pai, é gratificante compartilhar isso com ele."

O pai de Bruno, José Galdino, conta sobre a emoção com a conquista do filho. Segundo ele, os dois começaram a laçar juntos. 

"Começamos a laçar juntos quando Bruno nasceu. Ele veio para nossa família por meio de adoção e, desde então, decidimos praticar esse esporte juntos. Apesar de começar tarde, aos 37 anos, e o Bruno com apenas 10 anos, sabemos que não seremos profissionais. O cavalo é uma paixão que nos une e nos ensina muito sobre vida. Estamos muito felizes com essa conquista."

História de Bruno Galdino

Bruno Galdino, desde os 4 anos, já demonstrava seu talento no laço comprido, uma paixão herdada do pai, José Galdino. "Treinamos juntos até hoje. Para mim, é uma alegria poder compartilhar essa paixão com meu filho", disse José.

Além do laço, Bruno tem uma rotina agitada. Ele está na quinta série e estuda de manhã. À tarde, além das tarefas escolares, três vezes por semana joga bola e também pratica futevôlei. "Nos outros três dias, dedicamos tempo para a prática do laço armado e participamos de uma ou duas festas por mês", explicou José.

Bruno já conquistou vários prêmios, desde categorias mirins até desafios mais desafiadores, como a final em Camapuã com cinco dos melhores laçadores do MS. "Meu objetivo é fazer história no laço comprido. Quero alcançar minha meta de ganhar carros, caminhonetes, assim como esses grandes laçadores que admiro", disse Bruno.

Além disso, Bruno expressou sua gratidão pela mãe, que o apoia mesmo não podendo estar presente nas festas. "Ela fica longe, mandando mensagens, me incentivando, orando por mim. Tenho muita gratidão por ela", acrescentou.

Bruno é um exemplo de dedicação e determinação, mostrando que o laço comprido não é apenas um esporte, mas uma paixão que molda sua vida e sua história.

Topmidianews

M9

Leia Também