Diário X

08 de abril de 2020
Aqui tem a Verdadeira Notícia

Estado MS

MS já tem 3 mortes confirmadas por dengue em 2020 e um novo caso notificado a cada 22 minutos

15 JAN 2020Por Redação20h:05

De 1º a 15 de janeiro Mato Grosso do Sul já teve notificados 989 casos de dengue, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela secretaria estadual de Saúde (SES). A média é de 2,70 registros por hora, ou um a cada 22 minutos.

Dos casos notificados já foram confirmados 133, conforme a SES. O município com o maior número de notificações até o momento, é Corumbá, com 209, seguido por Cassilândia, com 81 e São Gabriel do Oeste, com 70.

Entretanto, considerando o número de notificações pela quantidade de habitantes de cada cidade, o município com a maior incidência da doença até o momento é Alcinópolis, com 40 registros, para uma população de 4,8 mil pessoas.

Das 79 cidades do estado, três apresentam alta incidência da doença: Alcinópolis, Caracol e Cassilândia. Outras 12 tem média incidência: São Gabriel do Oeste, Bataguassu, Sete Quedas, Bonito, Jardim, Corumbá, Deodápolis, Pedro Gomes, Sonora, Aral Moreira, Rio Verde e Novo Horizonte do Sul.

Além dos quase mil casos já notificados este ano, a dengue já provocou a morte de três pessoas no estado este ano, conforme a secretaria estadual de Saúde. Todas as vítimas são do sexo masculino. A primeira é de Corumbá e tinha 29 anos e morreu no dia 9. A segunda tinha 17 e morava em Sete Quedas e faleceu no dia 10. A terceira tinha 30 anos e era moradora de Campo Grande e morreu no dia 12.

Ações de combate ao transmissor

Na quarta-feira (14), a secretaria municipal de Saúde de Campo Grande (Sesau), iniciou uma operação de combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya. A ação mobilizar 280 agentes e a estimativa é de que, até sexta-feira (16), aproximadamente 19 mil imóveis sejam inspecionados nas sete regiões urbanas de Campo Grande.

As equipes irão atuar de forma simultânea em treze bairros fazendo a inspeção de imóveis, terrenos baldios e identificação e eliminação de focos, além de recolhimento de materiais inservíveis potenciais criadouros do mosquito e orientação dos moradores.

Fonte: Anderson Viegas, G1 MS

Enquete

Você acredita que as Barreiras Sanitárias vão evitar a entrada do Coronavírus em Coxim?
Resultados

Leia Também