Diário X

28 de março de 2020
Aqui tem a Verdadeira Notícia

Paulo Ricardo

Coluna

Manchetes: Touro morre após invadir condomínio (12/01); Touro fere duas pessoas após invadir avenida (12/02)

13 FEV 2020Por Paulo Ricardo10h:33

Ambas as manchetes aconteceram em Campo Grande/MS, com touros pesando mais de meia tonelada.

O primeiro caso, apesar do susto, não feriu ninguém, mas o touro morreu enforcado.

Já o segundo, as consequências que poderiam ter sido evitadas, não foram, pois duas pessoas ficaram feridas, uma delas está na área vermelha do Pronto-Socorro.

Caso 1

Repleto de crianças, o condomínio Patrícia Galvão que fica localizado em Campo Grande/MS, na saída para São Paulo, teve uma noite incomum no sábado (11/01) com a visita do touro de nome “Budu”.

Após assustar os moradores, uma equipe dos bombeiros conseguiu laçar “Budu” e a proprietária foi localizada. Como não era possível remover o animal de volta a chácara, ele foi amarrado em uma árvore para ser transportado no dia seguinte.

Por volta de 1h da madrugada de domingo (12/01) o touro “Budu” tentou escapar, mas acabou morrendo por enforcamento.

Caso 2

Motoristas e pedestres que viram um touro no fim da noite de terça-feira (11/02) na avenida Gury Marques com a Guaicurus em Campo Grande/MS, chamaram os bombeiros.

Por volta de 1h da madrugada de quarta-feira (12/02), uma equipe dos bombeiros conseguiu imobilizar o touro, que foi amarrado em uma [árvore ou poste] até que o dono fosse localizado ou recolhido pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) pela manhã.

Segundo informações, a CCZ funciona das 7h às 21h

As 5h30, o touro conseguiu se soltar [ou, uma pessoa ainda não identificada passou pelo local e cortou a corda que amarrava o animal]. Novamente solto, ele acabou atacando uma motociclista. Ela teve uma das pernas machucadas e foi levada para atendimento médico.

Na sequência, um homem que passava pelo local foi tentar pegar o touro, mesmo sendo orientado pelos bombeiros a não se aproximar. Cara a cara com o touro, foi atacado e ferido gravemente na região do tórax. Ele está na área vermelha do Pronto-Socorro.

Por volta das 7h, os bombeiros conseguiram imobilizar o animal, que teve as patas amarradas. O CCZ foi acionado para fazer o transporte do touro.

Sem nenhum monitoramento, o touro deveria ficar 6 horas amarrado na avenida (entre 1h e 7h) para posterior recolhimento pelo CCZ, entretanto, ele se soltou [ou soltaram ele] às 5h30, ocasionando ferimentos em duas pessoas.

Pois é, e agora? DE QUEM É A CULPA?

No caso 1, a perda de “Budu” em um condomínio fechado também não deveria ter acontecido, se ele estivesse sob monitoramento, até o seu recolhimento para a chácara da proprietária no dia seguinte, mas no caso 2, o risco de meia tonelada estava em um cruzamento de grande fluxo de veículos e pedestres.

Ficam três perguntas no ar:

1) Quem deveria ficar cuidando do touro até a chegada do CCZ para recolher o animal?

(   ) Bombeiros
(   ) Polícia Militar
(   ) Polícia Militar Ambiental
(   ) Outro: _______________

2) Quem será penalizado pelo Código de Posturas do Município de Campo Grande?

“Deixar animais soltos é passível de punição, inclusive multa”

3) O que as autoridades vão fazer se aparecer outro touro solto durante a madrugada na cidade de Campo Grande?

(   ) Deixar o touro amarrado no local
(   ) Criar um plantão 24 horas para o CCZ
(   ) Outro: _________________________

 

Créditos das fotos:
Touro morre após invadir condomínio (Foto: Marcos Maluf)
Touro fere duas pessoas após invadir avenida (Foto: Henrique Kawaminami)