Diário X

25 de maio de 2019
Aqui tem a Verdadeira Notícia

Coxim MS

Servidores municipais de Coxim sinalizam greve nos próximos dias

14 MAI 2019Por Redação22h:33

Na noite de segunda-feira (13), no plenário da Câmara Municipal de Coxim, os servidores municipais de Coxim deliberaram sobre a paralisação dos trabalhos, definindo a decisão como "Estado de Greve".

No site do sindicato, foi publicada uma matéria sobre essa situação, que o site Diário X publica na íntegra:

Após várias reuniões que o Sindicato dos Funcionários e Servidores Municipais de Coxim (SINSMC), realizou com o poder Executivo, as partes não chegaram a uma solução sobre o atraso salarial e reposição de 2019. 

O poder Executivo municipal também não cumpriu o acordo que foi firmado para o fim da greve em 2018. Os principais pontos do acordo eram: Organização financeira da folha de pagamento; data base de recebimento do salário; receber orientações das comissões; entrega de EPI (equipamento de proteção individual) aos trabalhadores da secretaria de Obras; pagamento de insalubridade aos servidores que trabalham nas funções insalubres, em especial as merendeiras e servidores da limpeza.

Ao contrário das tratativas, o poder Executivo municipal não organizou a folha de pagamento, não aplicou na integra a proposta de economia, não disponibilizou EPI para todos os trabalhadores. Cortou a insalubridade dos servidores e aumentou o número de contratados, deixando a situação mais grave ainda.

CONSIGNADOS

Na última sexta-feira - 10 de maio - o Banco Bradesco descontou da conta do servidor o valor dos empréstimos consignados em duplicidade.   Segundo informações do Banco Bradesco, que já teve esse comportamento várias vezes, a Prefeitura de Coxim não cumpre o contrato e está sem repassar os valores já descontados dos salários dos servidores, o que caracteriza crime de apropriação indébita.

PLANOS DE SAÚDE

É constante os atrasos de repasses aos planos de saúde, ocasionando   constantes bloqueios de atendimentos por parte da CASSEMS e IMCAS, a Dívida com a Cassems chega há dois meses, já com o IMCAS passa de um milhão de reais, inviabilizando o funcionamento e atendimento com qualidade dos usuários.

PAGAMENTO EM DIA

O prefeito de Coxim, Aluizio São José (PSB), não tomou medidas gerenciais suficientes para a equalização deste problema. É chegado os meses de pior arrecadação e as previsões é que o salário chegue a mais de 40 dias de atraso.

REVOLTANTE

Nos 45 minutos do segundo tempo, relativo ao processo que obriga o Gestor Municipal a pagar os salários em dia e as contribuições previdenciárias, a Prefeitura de Coxim declara para a Justiça que até a data presente (13 de maio), que todos os salários ESTÃO EM DIA!!!!

RELATOS

Até pensão alimentícia descontada em folha é repassado com atraso aos interessados.

PROVIDÊNCIAS

A Câmara Municipal de Coxim e a sua Mesa Diretora tem amplo conhecimento da situação dos crimes apontados, pois este sindicato sempre apresentou as denúncias. Já se passaram três anos de atrasos e a Câmara de Coxim deixa de cumprir o seu papel constitucional mostrando-se omissa diante da situação, deixando a Lei Orgânica do Município de lado.

MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL (MPE) 

O Ministério Público Estadual em Coxim, já tomou as providências cabíveis e tem subsídios suficientes para dar uma dura solução aos acontecimentos.

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

Até que nos provem o contrário, a Instituição Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul é omissa e não está cumprindo o seu papel pela qual foi criado, pois já recebeu denúncias por este sindicato e nada fez. (nada faz).

O QUE DIZ O PRESIDENTE DO SINSMC

Sede da Secretaria de Obras Foto: Paulo Monteiro / SINSMC

"A sensação é que estão brincando, ou melhor, estão medindo a capacidade da Justiça com o sentimento de costas largas, sentimento de TERRA SEM LEI, onde é possível mentir descaradamente para a Justiça, servidores e população. Para nós servidores, ambos cometem crime, tanto o Prefeito Aluizio como o Presidente da Câmara de Vereadores Vladimir Ferreira. Com ações de desrespeito dessa magnitude, não há outro caminho a não ser pedir o afastamento imediato do Prefeito Municipal e do Presidente da Câmara de Vereadores. Juntos eles estão provocando um prejuízo imensurável, incalculável ao patrimônio público municipal de Coxim, juntamente com os vereadores que se apresentam omissos diante da situação, pois claramente estão cometendo o crime de prevaricação, pois a falta de atuação elevou a dívida do município com a nossa previdência de 3 milhões para o patamar de 28 milhões em seis anos de gestão, se a justiça não intervir, o Prefeito de Coxim poderá entregar uma dívida fundada previdenciária de mais de 42 milhões, exatamente o valor do patrimônio que só diminui a cada dia de irresponsabilidade. Essa responsabilidade também deve cair no colo de quem faz assessoria contábil da Prefeitura de Coxim, pois aos seus conselhos permitiu a explosão da folha de pagamento e consequentemente o caos. E tudo começou antes das eleições de 2016 onde comprovadamente a folha de pagamento sem explicações teve um aumento de mais de 800 mil reais em contratos, justamente no período de pré-campanha, deixando claro a verdadeira intenção desses administradores", relatou o presidente do SINSMC, Paulo Monteiro.

CONSIDERAÇÕES DO ADVOGADO DO SINDICATO

Para o Advogado do SINSMC, Dr. Caio Campos, os servidores estão a beira de um grande colapso financeiro e funcional. "Fizemos de tudo para garantir o diálogo e o bom senso, mas infelizmente o que acontecia eram reuniões sem dados técnicos, onde o sindicato apresentava soluções e caminhos, mas ao fechar a porta tudo era esquecido, como uma brincadeira, para nós. Vidas estão em jogo, a família do servidor está em casa desamparada devido a este caos de atrasos”, disse o advogado. 

O SINSMC já tomou as providências legais, técnicas e políticas para provar que Coxim não será mais Terra sem Lei.

Os Servidores estão em estado de GREVE, e a qualquer momento vão paralisar todos os serviços.

Os profissionais da Educação deliberaram que, se o Executivo não cumprir o piso nacional do magistério irá parar. Deliberou também que não vão aceitar que os companheiros administrativos fiquem sem reajuste a mercê dos desmandos e acompanharão na luta da GREVE GERAL.

Fonte: SINSMC

O presidente do SINSMC, Paulo Monteiro, com os servidores municipais de Coxim Foto: Valdeir Simão - Diário X / Arquivo

Enquete

Como você avalia os três primeiros meses de gestão do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL)?
Publicidade
Banner Parceiros

Leia Também