Publicidade
Marmoaria

Diário X

24 de setembro de 2020
Aqui tem a Verdadeira Notícia
36º 21º
Coxim/MS
34º 20º
Campo Grande/MS
27º 14º
São Paulo/SP
27º 17º
Brasília/DF

Coxim MS

Chuva forte em Coxim provoca alagamentos nas ruas, casas, comércios e prédios públicos - veja as fotos

22 OUT 2019Por Valdeir Simão05h:45

A forte chuva que atingiu Coxim no início da tarde de segunda-feira, 21 de outubro, deixou as ruas da cidade completamente alagadas, com a rede de drenagem não suportando o grande volume de água, causando transbordamento em diversos lugares, danificando o asfalto com o aparecimento de enormes crateras.

A Vila Santa Maria foi um dos bairros mais castigados com a tempestade, onde a situação das ruas que já não estavam boas, ficaram ainda piores, com o surgimento de mais buracos, crateras, lama, lixo e entulhos. 

Na rua Arnou Florêncio da Silva na Vila Santa Maria, a situação é de extrema gravidade, onde a tubulação afundou em vários pontos e uma forte enxurrada invadiu casas e quintais, ocasionando   prejuízos e provocando a saída repentina de algumas pessoas de suas próprias residências e forçando-as a se abrigarem na casa de parentes.

Na rua Marcio Lima Nantes, também da Vila Santa Maria, via que dá acesso a UFMS e ao IFMS, uma enorme cratera também se abriu, deixando a rua em meia pista, com a lama se concentrando em vários pontos, ocasionando ainda o aparecimento de mais buracos em toda a sua extensão.

A avenida Mato Grosso do Sul, ainda na Vila Santa Maria, o asfalto também cedeu em um dos costumeiros lugares que sempre apresentam problemas. Devido a largura e profundidade da cratera, a via foi completamente interditada. No início da noite, a Sanesul e a secretaria de Obras já faziam os reparos necessários. 

O asfalto cedeu também na avenida Virginia Ferreira, bairro Flavio Garcia e diversas vias não-pavimentadas de vários bairros de Coxim sofreram erosões, com a formação de poças de lama nas ruas e quintais, com o acúmulo de lixo e entulhos. 

Foram também afetados os seguintes prédios públicos do município: Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), que ficou completamente alagado e uma grande extensão do muro caiu. O Ginásio Fernando Fontoura, o Núcleo de Apoio à Saúde da Família e o ESF Senhor Divino, além do cemitério público central, que também teve parte do muro derrubado.

Através das redes sociais, as pessoas publicaram de todas as regiões da cidade, as fortes enxurradas e alagamentos de grande intensidade e volume, que causaram prejuízos e transtornos para muitos cidadãos coxinenses.

Em decorrência dos fatos, o prefeito Aluizio São José (PSB), decretou Situação de Emergência no município e reuniu com o coordenador da Defesa Civil de Coxim, Gilberto Portela; o secretário municipal de Obras, Carlos Oliveira Rezende; o secretário municipal de Receita, André Tonsica; o diretor de planejamento urbano de Coxim, engenheiro Reinaldo de Melo e o gerente de Obras Eliezer Ferreira, para definir as ações emergenciais.

O Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima de MS (CEMTEC) registrou 60,2mm de chuva no Município em um período de 1h15m, sendo que a previsão de chuva para o mês de outubro é de 123,6mm.

A Prefeitura de Coxim lamenta o prejuízo ocorrido pelo evento natural e se coloca à disposição da população por meio da Defesa Civil em caso de desastres e incidentes mais graves pelo telefone:  9 9962 3206.

 
  • Fotos: Valdeir Simão - Diário X
  • Fotos: Valdeir Simão - Diário X
  • Fotos: Valdeir Simão - Diário X
  • Fotos: Valdeir Simão - Diário X
Publicidade
.

Leia Também