CENARIO
Logo Diario X
Aqui tem a Verdadeira Notícia
13 de junho de 2024
Coxim
24ºC

Campo Grande MS

"Tudo que o Estado fechar, vou abrir", diz prefeito sobre escolas estaduais

5 DEZ 2019Por Redação14h:52

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) garantiu na segunda-feira (2) que todas as escolas estaduais que forem fechadas em Campo Grande pela Secretaria de Estado de Educação (SED) serão reabertas para atender alunos da Rede Municipal de Ensino (Reme). O chefe do Executivo municipal não deu número e nem disse os nomes dos colégios.

 “Tudo que o Estado fechar, eu vou abrir”, afirmou durante apresentação do Plano de Segurança da Guarda Municipal para o Centro no fim de ano. A agenda pública foi na Praça Ary Coelho.

Marquinhos disse que não vai questionar os motivos do Governo de Mato Grosso do Sul para fechar as escolas, mas disse que já pediu para o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para aproveitar os prédios e abrir colégios municipais, ainda para o próximo ano letivo.

A SED divulgou, na semana passada, que em Campo Grande, pelo menos quatro escolas serão transferidas para a Reme ou fechadas definitivamente. Entre elas estão a escola Advogado Demosthenes Martins, no Bairro Octávio Pécora, e a Carlos Henrique Schrader, no Jardim Flamboyant.

A SED não confirma os nomes destes colégios, mas os pais e responsáveis pelos alunos já foram comunicados da mudança. Esta última será fechada definitivamente e pode abrigar a sede da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte).

Segundo a Secretaria Municipal de Educação (Semed), porém, as municipalizações ainda estão em estudo, por isso não há números fechados e nem os nomes das escolas serão divulgados.

Marquinhos afirmou ainda que quando assumiu a prefeitura, a Reme tinha 96 mil alunos e fecha 2019 com 107 mil matriculados. “A demanda está aumentando”, comentou sobre a necessidade de abrir mais escolas municipais.

Os alunos das escolas estaduais que serão fechadas ou municipalizadas (não terão mais o Ensino Médio) terão prioridades para as matrículas na rede estadual de ensino.

Os pais vão preencher uma ficha escolhendo a nova unidade e esta será encaminhada tanto ao governo estadual, como às prefeituras, para que assegurem suas respectivas vagas.

Fonte: Campo Grande News - Anahi Zurutuza e Fernanda Palheta

M9

Leia Também