Publicidade
Marmoaria

Diário X

27 de maio de 2020
Aqui tem a Verdadeira Notícia
25º 10º
Coxim/MS
23º
Campo Grande/MS
21º
São Paulo/SP
25º 10º
Brasília/DF

Campo Grande MS

Prefeitura de Campo Grande muda jornada para 6h a partir de amanhã (19) e reduz servidores

18 MAR 2020Por Redação16h:05

A prefeitura da Campo Grande resolveu reduzir para 6 horas o expediente em órgãos públicos municipais. A medida publicada hoje no Diário Oficial estabelece funcionamento das 7h às 13h.

O horário vale a partir de quinta-feira (19) até 6 de abril

A decisão não vale apenas para servidores que atuam na área de segurança pública e no sistema público de saúde.

Nos órgãos públicos, o funcionamento será em sistema de rodízio, com número de funcionários cortado pela metade, “a fim de garantir suficiente prestação dos serviços públicos”. Os outros 50% serão submetidos ao regime de teletrabalho por 6 horas.

Também foram liberados para trabalho em casa, servidores com mais de 60 anos, gestantes, ou que tenham doenças cardiovasculares ou pulmonares; possuam imunodeficiência de qualquer espécie; transplantados.

Em coletiva na manhã de hoje, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) anunciou que os servidores da saúde com mais de 60 anos de outros setores, como limpeza de ruas, também foram dispensados. A ideia é que esses funcionários também fiquem a disposição em home office ou no tele atendimento.

“Os profissionais de saúde com mais de 60 irão ajudar fazendo orientações em teleatendimento, e outras funções”, explicou Marquinhos.

A execução do regime em teletrabalho “consistirá no desenvolvimento, durante o período submetido àquele regime, das tarefas habituais e rotineiras desenvolvidas pelo servidor, quando passíveis de serem realizadas de forma não presencial, ou de cumprimento de plano de trabalho ou tarefas específicas, de mensuração objetiva, compatíveis com as atribuições do cargo ocupado pelo servidor, de sua unidade de lotação e com o regime não presencial”, detalha o decreto publicado hoje.

Cada Secretaria poderá disciplinar por ato próprio quais os atendimentos considerados essenciais e urgentes, como medida útil à redução de aglomeração de pessoas.

Ele pediu para que cada profissional possa informar seu departamento e em casos de doenças crônicas, levar o devido atestado comprovando a situação.

“Fiquem tranquilo porque não haverá qualquer desconto na folha de pagamento”, disse o prefeito

Questionado sobre alguns setores, Marquinhos mencionou que, por exemplo, no setor de limpeza pública só irão continuar no trabalho quem não estiver no grupo de risco. “Para estas pessoas vai ter todo o cuidado para higienização e segurança do profissional”.

Fonte: Campo Grande News - Ângela Kempfer

Leia Também