Publicidade
Marmoaria

Diário X

28 de maio de 2020
Aqui tem a Verdadeira Notícia
27º 12º
Coxim/MS
25º 11º
Campo Grande/MS
20º
São Paulo/SP
25º 11º
Brasília/DF

Campo Grande MS

Assessor do prefeito Marquinhos Trad é o 4° infectado pelo coronavírus em MS

16 MAR 2020Por Redação21h:45

Campo Grande já tem, pelo menos, 4 casos confirmados de coronavírus. Nesta segunda-feira (16), o assessor do prefeito Marquinhos Trad (PSD) testou positivo para a doença.

Robson Gatti, de 46 anos, deu entrada no domingo no Hospital da Cassems, com dores no corpo e na cabeça, acabou internado e saiu o resultado do exame nesta tarde

A esposa e a filha também coletaram material para verificar se foram infectadas. O paciente passa bem e deve ter alta amanhã, para cumprir isolamento em casa.

Ao Campo Grande News, Gatti contou não ter ideia de como contraiu a doença

“Estive em Nova Iorque no ano passado, voltei no dia 4 de janeiro e depois não sai mais de Campo Grande, nem no Carnaval”, garantiu.

O prefeito Marquinhos Trad afirma que não teve contato com o assessor recentemente, mas diz que fez a coleta do exame nesta manhã, no próprio gabinete.

Segundo ele, foi mais "uma providência de precaução", já que não tem sintomas. Marquinhos garantiu estar bem. Disse, inclusive, ter jogado futebol no sábado e no domingo.

O prefeito informou ao Campo Grande News que duas pessoas da equipe de comunicação, as que tem contato direto com o assessor, foram colocadas em quarentena. Também foi recomendado ao restante da equipe a realização de exame.

Ainda não foi divulgado o Boletim Epidemiológico de hoje, nem pela secretaria municipal, nem pela estadual de saúde

Até ontem, oficialmente, eram 2 casos confirmados em Campo Grande, de jovem de 23 anos e um homem de 31. Outros 4 eram suspeitos no Estado: 1 na Capital, 2 em Dourados e 1 em São Gabriel do Oeste.

No dia 10 de março, mais um paciente testou positivo em Campo Grande

Empresário de 39 anos deu entrada no hospital da Cassems, mas optou pela transferência para ser tratado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo (SP).

Dessa forma, mesmo sendo infectado aqui no estado, vai ser computado na estatística de São Paulo.

Fonte: Campo Grande News - Ângela Kempfer

Leia Também