Publicidade
Prefeitura de Coxim

Diário X

28 de fevereiro de 2021
Aqui tem a Verdadeira Notícia
35º 22º
Coxim/MS
33º 21º
Campo Grande/MS
28º 20º
São Paulo/SP
27º 17º
Brasília/DF

Brasil

Conta de luz ficará mais cara em 2021, entenda o aumento

22 FEV 2021Por Emilly Constanci12h:00

Em 2021, os consumidores terão que pagar R$ 3,1 bilhões a mais nas contas de luz para cobrir o déficit na arrecadação da bandeira tarifária em 2020, conforme dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A conta de luz ficará mais cara porque a cobrança da bandeira tarifária ficou suspensa até o dia 31 de dezembro por decisão da Aneel, não houve cobrança extra na conta de energia, que adotou a medida para aliviar os impactos, devido a pandemia da Covid-19 na economia do país em 2020. 

De acordo com a Aneel, o custo a ser coberto pelas bandeiras tarifárias foi de R$ 4,45 bilhões, porém, foram arrecadados somente R$ 1,33 bilhão e esse prejuízo precisa ser quitado ainda em 2021. 

Com isso, a diferença deverá ser coberta neste ano por meio de reajuste nas distribuidoras de energia, a agência afirma que não tem estimativa de quanto a conta de luz dos consumidores deve aumentar.

A cobrança foi retomada em janeiro e, desde então, tem encarecido as contas de luz dos brasileiros. Atualmente, a bandeira amarela aplica taxa extra de R$ 1,34 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. 

Segundo o economista Marcelo Moreira, o principal conselho para quem terá dificuldade financeira em pagar os novos rejustes, é tentar negociar esse aumento.

“Durante seis não houve cobrança das bandeiras, esses valores obviamente não ficariam de graça e por esse motivo a conta de energia elétrica ficará mais cara. O consumidor deve ficar atento, pois as concessionárias estão mais flexíveis neste período de pandemia e com certeza ofereceram opções de parcelamentos e alternativas viáveis para todos os bolsos”, destacou ao Correio do Estado.

A bandeira tarifária é um sistema criado em 2015 e que aplica uma cobrança adicional nas contas de luz sempre que aumenta o custo da produção da energia no país, o sistema tem como objetivo informar aos consumidores quando o custo da geração aumenta, permitindo ao cliente gastar menos energia e, assim, pagar uma conta de luz mais barata.

Atualmente as tarifas têm os seguintes valores:

Verde: sem cobrança

Amarela: R$ 1,34 por 100 quilowatts-hora (kWh) de energia consumida

Vermelha patamar 1: R$ 4,16 por 100 kWh

Vermelha patamar 2: R$ 6,24 por 100 kWh

Confira algumas dicas que podem ajudar a reduzir a conta de energia no fim do mês:

Chuveiro elétrico

Tomar banhos mais curtos, de até cinco minutos;
Selecionar a temperatura morna no verão;
Verificar as potências no seu chuveiro e calcular o seu consumo.

Ar condicionado

Não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar condicionado;
Manter os filtros limpos
Diminuir ao máximo o tempo de utilização do aparelho de ar condicionado;
Colocar cortinas nas janelas que recebem sol direto.

Geladeira

Só deixar a porta da geladeira aberta o tempo que for necessário;
Regular a temperatura interna de acordo com o manual de instruções;
Nunca colocar alimentos quentes dentro da geladeira;
Deixar espaço para ventilação na parte de trás da geladeira e não utilizá-la para secar panos;
Não forrar as prateleiras;
Descongelar a geladeira e verificar as borrachas de vedação regularmente.

Iluminação

Utilizar iluminação natural ou lâmpadas econômicas e apagar a luz ao sair de um cômodo;
 Pintar o ambiente com cores claras.

Ferro de passar

Juntar roupas para passar de uma só vez;
Separar as roupas por tipo e começar por aquelas que exigem menor temperatura;
Nunca deixe o ferro ligado enquanto faz outra coisa.

Rafaela Moreira - Correio do Estado MS

Publicidade
Chicão

Leia Também