Diário X

22 de abril de 2019
Aqui tem a Verdadeira Notícia

Boca Pequena

CONCHA "AQUÁTICA" DOIS

31 JAN 2019Por Valdeir Simão16h:41

A administração do prefeito de Coxim, Aluizio São José (PSB), não se dá por satisfeita de colocar o município em uma situação de total abandono, colapso e desgoverno - até o momento - onde não se pode prever o que acontecerá nos dois últimos anos restantes dos seus dois mandatos.

Os atuais gestores não conseguem aprender com os erros e continuam praticando ações e tomando medidas que chegam ao cúmulo do absurdo, da incompetência e do descaso com o dinheiro público.

Desta vez, nos exatos momentos das questões que envolvem o aumento abusivo da taxa de coleta do lixo, vem à revitalização da Praça do Pé de Cedro no centro de Coxim, que se nenhuma medida for tomada para corrigir a situação de drenagem das águas das chuvas, corre-se o risco de após concluída, se transformar em  uma outra  concha aquática.

Não é necessário ter muitos conhecimentos para compreender que a obra, orçada em mais de 260 mil reais, de recursos próprios do município, precisa urgentemente novas adequações e correções em seu projeto original, pensando especificamente na captação e escoamento da grande quantidade de água das chuvas. 

A praça do Pé de Cedro está sendo construída com um grande desnível em relação às ruas Herculano Pena e João Pessoa, ou seja, está literalmente dentro de um buraco, apesar de muito menor em profundidade quando se compara com a antiga concha acústica.

Sem nenhum sistema de captação de água suficiente que possa evitar problemas futuros, que pelo tamanho da praça, será muito pior, tanto para o local quanto para as casas e quintais vizinhos que serão muito prejudicados. 

O que foi construído até agora para o escoamento de toda a água na extensão total da área da praça, foi a colocação de uma caixa (veja a foto), no fundo do Museu, que através de um cano de 100 mm, vai receber a água da calha da área coberta, seguindo depois por um cano de 150 mm que joga toda a água para a rua Viriato Bandeira (do lado da Câmara de Vereadores).

Em toda a extensão da praça, com exceção da pequena área coberta, não existe nenhum sistema para captação da água, o que em uma chuva pesada, como vem acontecendo em Coxim, formará uma enxurrada muito forte, que seguirá para os fundos do Museu, seguindo para o antigo Fórum e demais residências, ocasionando enormes prejuízos.

Com dinheiro do contribuinte coxinense, o que se espera, é que o prefeito, engenheiros do município e da empresa responsável pela construção, assim como o secretário de Obras, façam as devidas correções, para que não aconteçam os mesmos problemas com a concha acústica da praça João Ferreira de Albuquerque, que foi demolida em 29 de dezembro de 2018.

Que o Ministério Público Estadual em Coxim fique atento com relação ao assunto aqui apresentado, quando ainda está em tempo de corrigir as falhas do projeto, salvo melhor juízo, evitando que o município continue sendo motivos de piadas a nível nacional.

Revitalização da praça do Pé de Cedro (Foto: Valdeir Simão - Diário X)

Enquete

Como você avalia os três primeiros meses de gestão do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL)?
Publicidade
Banner Parceiros

Leia Também