CENARIO
Logo Diario X
Aqui tem a Verdadeira Notícia
19 de abril de 2024
Coxim
24ºC
TRIBUNAL

Assembleia Legislativa de MS

Paulo Corrêa defende valorização do agro e qualificação profissional no Plano Nacional de Educação

19 FEV 2024Por Redação/PE21h:43

Por proposição do deputado estadual Paulo Corrêa (PSDB), a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) reuniu, nesta segunda-feira (19), representantes de entidades públicas e privadas para discutir o Plano Nacional de Educação 2024-2034, documento que define as metas e estratégias da educação brasileira para os próximos dez anos.

Na avaliação do 1º secretário da Casa de Leis, o Plano Nacional de Educação deve estimular a educação profissionalizante para que os jovens aproveitem as oportunidades geradas pelo setor produtivo, em Mato Grosso do Sul.

“O agronegócio é a engrenagem que move a economia de Mato Grosso do Sul e esse assunto deve ser tratado quando falamos de currículo escolar. Nosso Estado está em pleno desenvolvimento e há um universo de oportunidades para quem possui qualificação profissional. E nossos jovens não podem ficar aquém dessa discussão”, ponderou.

“Precisamos discutir o Plano Nacional de Educação e colocar algumas questões de importância para o Mato Grosso do Sul, para nossa cultura, para nossa gente, para nossa produção. Precisamos mostrar às crianças o que a gente produz aqui. Isso deve estar nas apostilas, nos livros, que serão disponibilizados às crianças nos próximos dez anos”, defendeu.

Para a presidente da Associação de Olho no Material Escolar, Letícia Jacintho, o ponto central das discussões no que se refere ao agronegócio é a forma como o setor tem sido tratado nos livros didáticos e na educação como um todo. Estudo encomendado pela Associação de Olho no Livro Didático mostrou que a atividade é muito citada no material didático brasileiro, mas de forma negativa. “Falta embasamento científico, não há fontes importantes como a Embrapa”, disse. Esse aspecto pode se acentuar no próximo PNE, conforme notou Letícia.

Ela também destacou a necessidade da ampliação do ensino profissionalizante e da aproximação da educação com o setor produtivo. “Quem participa do setor produtivo sabe como estamos precisando de profissionais capacitados. É preciso levar essa demanda às escolas e dar oportunidade aos alunos”, considerou.

Presença do agro na educação e encaminhamentos da reunião

A ênfase ao agronegócio foi consensuada entre os participantes da reunião. “Mato Grosso do Sul é o estado do agronegócio. E isso deve ser levado em consideração quando se discute o currículo. E a gente vê falas sobre o agro que não são verdadeiras, como se fosse um vilão”, comentou o secretário de Educação Hélio Queiroz Daher.

A primeira-dama Mônica Riedel falou sobre a importância da união entre o setor produtivo e a educação andarem de mãos dadas. “Quando falamos de educação, temos que considerar sua pluralidade. É um tema difícil, mas tenho certeza que juntos chegaremos mais longe”, defende.

Representando a bancada federal, o deputado Beto Pereira (PSDB) se comprometeu a discutir com os colegas deputados e senadores os pontos centrais levantados na audiência e articular para uma abordagem mais aprofundada sobre o tema, de modo a contemplar as peculiaridades de Mato Grosso do Sul no projeto que será votado pelo Congresso Nacional.

Ao final do encontro, o deputado Paulo Corrêa sintetizou pontos principais do debate e listou alguns encaminhamentos prévios. Ficou decidido que será elaborado um documento a partir das contribuições dos participantes da audiência, com a supervisão da Associação de Olho no Material Escolar. O parlamentar também sugeriu levar a discussão às prefeituras, devendo ser realizada reunião com a Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul).

No documento a ser enviado à Brasília, devem ser destacados a importância do agronegócio, a educação de qualidade e o ensino profissionalizante para atender às demandas suscitadas pelos grandes projetos e empreendimentos que avançam em Mato Grosso do Sul, como novas indústrias e a Rota Bioceânica.

A reunião também contou com a presença do prefeito Alexandrino Garcia e dos vereadores Professora Verinha, Professor Jackson e Corbari (Aral Moreira); Jeovani Vieira (Jateí), do superintendente do Sesi, Regis Borges, representantes da UFMS e da Embrapa, entre outros.

Foto: Mariana Anjos/ Assessoria ParlamentarFoto: Mariana Anjos/ Assessoria Parlamentar

Maisse Cunha/Assessoria Parlamentar

Mamma dentro

Leia Também