Publicidade
Marmoaria

Diário X

13 de agosto de 2020
Aqui tem a Verdadeira Notícia
36º 22º
Coxim/MS
34º 21º
Campo Grande/MS
30º 15º
São Paulo/SP
30º 15º
Brasília/DF

Acidente

Colisão impressiona na saída para SP, mas cadeirinhas evitam tragédia

15 MAI 2020Por Redação / LG10h:15

Uma colisão na BR-163 de Campo Grande, impressiona pela destruição dos carros, mas os ocupantes dos veículos saíram com ferimentos leves, entre eles, duas crianças de 1 ano e de apenas 2 meses de idade.

Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), o uso correto da cadeirinha foi fundamental para evitar tragédia.

O acidente aconteceu na quinta-feira (14) por volta das 9h30, em frente ao Posto Locatelli, na saída para São Paulo, envolvendo Honda Civic e Pickup Strada.

Testemunhas relataram que o condutor da Pickup seguia na rodovia no sentido Dourados quanto fez conversão para entrar no posto pela direta, sem parar no acostamento antes e verificar o tráfego na rodovia.

Nisso, o condutor do Honda Civic que seguia no sentido Campo Grande, não teve tempo hábil para desviar ou frear e acabou colidindo a frente do veículo na lateral da Pickup.

Os airbags dos dois veículos foram acionados e os ocupantes dos dois carros usavam cinto de segurança e, as crianças, nas cadeirinhas.

O socorro foi prestado por equipe da CCRMS Via, concessionária que administra a BR-163

O Honda Civic tinha quatro ocupantes: o condutor Mateus Nantes, 24 anos, a esposa Camila Sanches, 23 anos, e os filhos do casal, Sofia, de 1 ano e 7 meses e Kaleb, de dois meses de idade.

Mãe e filha foram levadas para Santa Casa onde devem permanecer em observação: Camila sentiu dores na região toráxica e Sofia teve sangramento no nariz e boca.

Mateus reclamou de dores no peito e diz que foi do “chicote” da colisão e do cinto de segurança, mas não quis ser levado ao hospital.

Ele disse que foi tudo muito rápido e não teve como evitar a colisão. “Do nada ele entrou na minha frente”.

Da rodovia, o rapaz ligou para Sandra Borges, 55 anos, madrasta de Camila, que mora no Jardim Pênfigo, próximo do local. Ela foi correndo para prestar socorro e se impressionou com a cena. “Foi um susto”.

O motorista da Pickup Strada, Ednês Pires Santana, 53 anos, presta serviço para empresa de manutenção elétrica de Piracicaba (SP) e estava voltando de Colider (MT), onde atendeu cliente.

Saiu do Mato Grosso às 8h, pernoitou em Coxim e pegou estrada, às 4h40. Resolveu parar no posto para abastecer e seguiria direto para o estado de São Paulo.

Ednês acredita que teve a visão prejudicava por carreta que seguia a frente e, por isso, não viu o carro que seguia no lado contrário da rodovia.

Ele também teve ferimentos leves, reclamando de dores no peito, por conta do cinto de segurança.

O material de trabalho dele ficou espalhado. Como o acidente aconteceu na entrada do posto, o trânsito não precisou ser interrompido.

O policial rodoviário federal André Gimenez atendeu a ocorrência e disse que a utilização do cinto e, principalmente, das cadeirinhas foram fundamentais para evitar tragédia.

Também citou o acionamento dos airbags dos dois veículos e alertou que as pessoas precisam redobrar atenção em conversões nas rodovias.

Depois de prestar informações à polícia e ver esposa e filha sendo socorridas, Mateus conseguiu pegar o filho no colo. No carro da sogra, iria preparar mamadeira para Kaleb. “Não tem sensação melhor no mundo do que depois de um susto desses pegar meu filho no colo e ver que estava tudo bem”.

Fonte: Campo Grande News - Silvia Frias e Clayton Neves

Publicidade
.

Leia Também