Diário X

18 de novembro de 2019
Aqui tem a Verdadeira Notícia

Policia

Corintiano, menino assassinado em Sidrolândia sonhava ser jogador

Família acredita que Luiz foi alvo de vingança tramada pelo suspeito

17 JUN 2019Por Redação/ML19h:02

Apaixonado por futebol, o menino Luiz Otávio Santana de Lima, de 11 anos, sonhava ser jogador profissional de futebol. Torcedor do Corinthians, ele treinava em uma escolinha de Sidrolândia e nunca escondeu o desejo de jogar no time do coração, como a maioria dos garotos de origem humilde de sua idade. No entanto, os sonhos foram interrompidos no final da tarde de sábado.

Depois de brincar muito com o irmão, de 13 anos, e outros parentes, foi assassinado pelo marido da prima, identificado Ivan Alyffer Rocha, de 23 anos, com disparo de arma de fogo. A família acredita que o suspeito agiu motivado por vingança, após ser preso pelo crime de violência doméstica, por agredir a esposa, que é prima do garoto.

Segundo o tio, o pintor Nilton Vargas Lemes, de 52 anos, Luiz era um menino carinhoso, querido por todos e havia se divertido muito com os primos horas antes do homicídio. Ivan foi preso em flagrante e teve prisão preventiva decretada. “A gente quer que a justiça seja feita e que ele [Ivan] pague pelo que fez”, relatou. Tanto a mãe de Luiz, como o irmão, que testemunhou o crime, estão bastante abalados.

Conforme noticiado pelo Midiamax, Ivan chamou Luiz e o irmão para irem caçar jacaré com uma arma artesanal calibre 22. De acordo com Nilton, o sobrinho de 13 anos detalhou que, depois que o trio se afastou da família, Ivan teria sacado a arma e dito para Luiz: “Ajoelha, pede perdão e reza, porque você vai morrer hoje”. Os meninos ficaram em choque e não entenderam a situação, até que Ivan ameaçou novamente e apontou a arma.

Neste momento, o irmão fugiu correndo, momento em que ouviu o som de um disparo. Quando ele olhou para trás, viu o suspeito tentando carregar a arma mais uma vez. “Ele [o sobrinho de 13 anos] achou que ia ser morto também, mas a arma demorou demais para ser carregada”, pontuou o tio. A família foi avisada e chegou ao local, onde Luiz estava baleado. O menino teria dito à mãe: “Foi o Ivan que atirou em mim”. E em seguida perguntou: “Será que vou morrer?”.

Ele chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital. O tiro atingiu o garoto nas costas e atravessou o abdômen. Ivan foi preso e, em uma das suas versões, disse que foi tentar atirar em um jacaré, quando a vítima entrou na linha de tiro. No entanto, a polícia contesta a versão alegando que sequer havia uma lagoa perto do local onde o crime aconteceu. Nesta segunda-feira, a Justiça decretou a prisão preventiva de Ivan. A família está bastante abalada, especialmente o irmão, que presenciou o ato.

Fonte: Renan Nucci/Mídiamax

Publicidade
Banner Parceiros

Leia Também