Política

Covid-19 já matou mais de 10 prefeitos no Brasil

1ª das mortes foi em 27 de março, a mais recente foi no domingo 26 de julho

29/07/2020 21:31


Pelo menos 11 prefeitos brasileiros já morreram por covid-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus, ou complicações desencadeadas por ela até a última segunda-feira (27) no país. Todos eram homens, de idades que variavam de 35 a 78 anos, e chefiavam municípios de 10 Estados diferentes.

A vítima mais recente é o prefeito de Alto Taquari (MT), Fabio Garbugio (PDT), de 47 anos, que morreu no domingo (26/07). O produtor rural assumiu o cargo em julho de 2017, depois de uma eleição suplementar. Ele tinha hipertensão, apresentou os primeiros sintomas em 18 de julho e foi internado 3 dias depois. Foi transferido para 1 hospital em Goiânia na sexta-feira (24/07) e levado para Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no dia seguinte. A primeira-dama, Silvana Scutti Garbugio, também foi diagnosticada com covid-19 e se recupera em casa.

Os prefeitos de Viamão (RS), Valdir Jorge Elias (MDB), 65 anos, e de Água Doce do Norte (ES), Paulo Márcio Leite Ribeiro (DEM), 50 anos, morreram na última quarta-feira (22/07). Conhecido como Russinho, o emedebista se tornou o prefeito da cidade, na região metropolitana de Porto Alegre, em fevereiro, quando o eleito André Pacheco foi afastado por suposta fraude. Estava na UTI desde 15 de julho.

Paulo foi a 4ª morte por covid-19 no município capixaba, que fica a 280 km de Vitória. Apresentou os primeiros sintomas em 6 de julho e foi levado para a UTI no dia seguinte. O vice, Jacy Donato (PV), que morava nos Estados Unidos desde 2018, retornou ao país para assumir o cargo em 14 de julho.

O prefeito de Ingá (PB), Manoel Batista Chaves Filho (PSD), 64 anos, morreu em 16 de julho depois de 11 dias na UTI. Conhecido como Manoel da Lenha, o chefe do Executivo local tinha doenças preexistentes que não foram reveladas. A cidade se localiza a 100 km de João Pessoa.

O prefeito de Araguanã (TO), Hernandes Neves de Brito (DEM), 74 anos, morreu em 11 de julho depois de 10 dias de internação. Foi a 2ª vítima da doença no município, localizado a 400, 2 km de Palmas. O sogro também morreu por covid-19, em 19 de junho. A primeira dama, Rosineire Silva de Sá, foi infectada, mas já se recuperou.

A vice-presidente da Câmara municipal de Araguanã (TO), assume a prefeitura após a morte do presidente

Hernandes da Areia assumiu o cargo no lugar do prefeito eleito Fernando Luiz dos Santos (PSD), que renunciou em dezembro de 2017. Agora, a cidade às margens do Rio Araguaia é comandada pela vereadora Irene Rodrigues Ramos Duarte (PSD). O presidente da Câmara municipal, Cícero Cruz de Araújo (PDT), morreu em 26 de junho, por infarto.

O prefeito de Santana do Ipanema (AL), Isnaldo Bulhões (MDB), 78 anos, morreu por complicações causadas pelo novo coronavírus em 8 de julho. No histórico político, foi deputado estadual, conselheiro e presidente do Tribunal de Contas estadual. Também havia sido prefeito do município de 1983 a 1988. A filha, que é vice-prefeita, Christiane Bulhões (MDB), assume o comando da cidade (a 213,4 km de Maceió). Ele também é pai do deputado federal Isnaldo Bulhões Jr (MDB-AL).

Já o prefeito de Santo Antônio do Aracanguá (SP), Rodrigo Aparecido Santana Rodrigues (DEM), 35 anos, é a vítima mais jovem da covid-19 entre os prefeitos brasileiros — e a 3ª entre os moradores da cidade (a 557 km da capital). O advogado e empresário sofria de diabetes e morreu em 26 de junho, em Araçatuba. Estava na UTI e utilizava ventilação mecânica desde 2 de junho. A prima dele, Camile Miguel Vitor, 32 anos, morreu 4 dias depois pela infecção viral. De acordo com familiares, ambos não tiveram contato e ela não sofria de doenças preexistentes.

Na mesma semana, o Estado de São Paulo perdeu outro chefe do Executivo local. O prefeito de Borebi, Antonio Carlos Vaca (PSDB), 73 anos, morreu em 20 de junho — quando o município (a 307 km da capital) registrava só 9 casos de covid-19. A morte cerebral foi constatada 3 dias antes. Ele estava internado em 1 instituição particular em Bauru desde 24 de maio.

O prefeito de Santa Quitéria (MA), Alberto Rocha (PP), morreu em 6 de junho, aos 45 anos, em São Luís, para onde precisou ser transferido depois de ter o quadro de saúde agravado. Era o 1º mandato dele como chefe do Executivo da cidade, a 354 km da capital.

O prefeito interino de Igarapé-Açu (PA), Nivaldo Costa (SD), 47 anos, morreu em 8 de maio por complicações da covid-19. Ele ficou internado por uma semana e despachava do hospital. A alta estava prevista para o mesmo dia, quando sofreu infarto fulminante durante a madrugada. O município se localiza a 122 km de Belém.

O prefeito de São José do Divino (PI), Antônio Felícia (PT), 56 anos, também foi a 1ª vitíma da covid-19 no Estado, que só tinha 9 casos confirmados na data. Ele tinha diabetes e morreu em 27 de março, no Hospital Municipal Dr. José de Brito Magalhães, em Piracuruca. O município fica a 233 km de Teresina.

Fonte: Poder 360 - Reportagem produzida pela estagiária Melissa Duarte com a supervisão do editor Carlos Lins.

Fonte: Poder 360

Redação