Diário X

24 de setembro de 2018
Aqui tem a Verdadeira Notícia

Mundo

Campo-grandense que mora no Japão relata drama da enchente que já matou mais de 170 pessoas

11 JUL 2018Por Redação/TR15h:17

O nikkey que está no Japão a menos de um ano e mora próximo a região atingida contou que estocou comida e água para enfrentar a situação

As fortes chuvas que atingiram o Japão desde a última quinta-feira (5) e já matou mais de 170 pessoas deixou em alerta e com bastante preocupação os brasileiros com parentes residindo próximo a região atingida.

Vinicius Seidi estocou água e comida para enfrentar a situação no Japão. (Foto: Arquivo Pessoal)

Vinicius Seidi Hiroi ,23anos, é natural de Campo Grande e mora na região de Shimane, a 170 quilômetros das áreas mais atingidas, Hiroshima e Okayama. Morando a menos de um ano no Japão, ele confirmou que há muitos brasileiros na região afetada e que as intensas chuvas causaram preocupação. “Está chovendo uma semana sem parar. O rio da cidade subiu muito e as estradas estão bloqueadas”.

Para enfrentar a situação, Hiroi disse ao Página Brazil que estocou água e comida, que já começaram a faltar na região. Nos supermercados várias prateleiras vazias com recados informavam a falta de alimentos.

Nos supermercados já falta alimentos. No aviso : “Estamos em falta devido as fortes chuvas. Desculpa o transtorno”. (Foto: Vinicius Seidi)

As enchentes que atinge o país é a maior em 36 anos, forçou mais de 2 milhões a deixarem suas casas. Os deslizamentos de terra atingiram principalmente Hiroshima, com 71 mortos até o momento, e autoridades locais dizem que 88 pessoas permanecem desaparecidas.

A tragédia também afetou vários trechos de linhas de trem e rodovias, principalmente na regiões de Hiroshima e da cidade universitária Higashi Hiroshima, onde residem cerca de 6 mil estrangeiros, com cerca de 300 brasileiros.

As chuvas já atingem outras regiões do Japão, como Kyoto, Yamaguchi, Fukuoka, Hyogo, Kagoshima, Kochi, Saga, Gifu e Shiga.

A brasileira Michelly Ohara, que mora na província de Kyot, postou em uma rede social um vídeo mostrando a situação de onde vive. “Ontem tivemos que sair do Apato (apartamento) onde moramos, fomos para casa de uns amigos, depois que a água abaixou voltamos, fomos dormir já amanhecendo, agora são 12:50 AM e o local perto do meu apartamento encontra-se nesse estado” escreveu Ohara na descrição do vídeo.

A nikkey relatou o medo que está passando, pois não é a primeira enchente que enfrenta no Japão. “Sei que em muitos lugares da cidade deve estar bem pior, mas particularmente eu fiquei com muito medo, pois há 4 anos atrás teve uma enchente muito grande que devastou boa parte da cidade, e a todo momento toca os alertas no alto falantes da cidade e nos celulares de todos eles emitem os alertas para os moradores evacuarem e ir para um abrigo mais próximo … só espero que tudo termine bem. Deus cuida de nós todos!”, disse.

O dado mais recente é de 171 mortes na região oeste do Japão e 91 desaparecidos. Há pelo menos 67 vítimas fatais em Hiroshima, 57 em Okayama e 26 em Ehime. Muitas pessoas foram encontradas mortas em rios ou soterradas em casas atingidas pelos deslizamentos de terra.

O saldo de desaparecidos também é elevado e pode contribuir com o aumento do número de mortes nos próximos dias.

Por enquanto, a província de Hiroshima contabilizou 41 pessoas desaparecidas. Em Okayama, há 43 pessoas com a localização desconhecida.

Fonte: Página Brazil - Silvio Mori com informações NHK

Enquete

Qual curso você gostaria que o Campus de Coxim da UFMS ofertasse?
Resultados
Publicidade
Banner Parceiros

Leia Também