Diário X

20 de Novembro de 2017
Aqui tem a Verdadeira Notícia

Polícia

Veterinário mata mulher e depois se mata em Suzano, diz polícia

Filha da vítima, de 8 anos, presenciou disparos e fugiu, de acordo com boletim de ocorrência. Segundo a polícia, testemunhas contaram que os dois estavam em processo de separação.

13 SET 2017Por Valdeir Simão e Youssef Nimer06h:54

Uma veterinária de 43 anos foi assassinada enquanto tomava banho em casa, no bairro Cidade Boa Vista Itapevi, em Suzano, na noite de domingo (10). O marido dela, também veterinário, de 44 anos, foi achado morto no quintal. De acordo com a polícia, os indícios apontam que ele se enforcou depois de matá-la. Ainda segundo o boletim de ocorrência, a filha da vítima, de 8 anos, presenciou os disparos e fugiu. Testemunhas contaram que os dois estavam em processo de separação e que brigavam por causa da divisão dos bens.

Um vizinho chamou a polícia militar ao ouvir sons que pareciam de disparos de arma. Quando os policiais chegaram, ainda ouviram disparos, de acordo com o boletim de ocorrência. Eles chamaram e, como ninguém abriu a porta, entraram.

Os policiais militares afirmaram ter encontrado Telma Adriana Garlhado caída no banheiro. Ela estava tomando banho quando foi atingida. Segundo a polícia, a mulher tinha lesões no crânio e duas perfurações no lado esquerdo do peito, que pareciam ser resultado de disparos de arma de grosso calibre. Os policiais ainda encontram no banheiro um estojo de calibre 12 e um projétil que parecia ser de uma arma de pequeno porte.

Já nos fundos do imóvel, de acordo com a polícia, havia um cartucho de calibre 12 no gramado às margens da piscina. O veterinário Walter Wilians Moreno, de 44 anos, foi achado morto, com sinais de enforcamento, na área de lazer coberta.

Ao lado do corpo, ainda de acordo com o boletim de ocorrência, havia uma pistola semiautomática. A poucos mestros, estava uma espingarda. Havia ainda, de acordo com a polícia, uma garrafa de aguardente parcialmente consumida, latas de cerveja vazias e, no lixo, um frasco de medicamento receitado para tratar doenças psiquiatricas.

Testemunhas informaram para a polícia que Walter sofria de depressão e que às vezes misturava álcool e medicamentos.

Ainda de acordo com a polícia, a filha da veterinária contou que viu o homem, do corredor, usar uma arma pequena para atirar contra Telma, que estava no banheiro. Depois, segundo a menina, ele deu a volta e entrou na casa e, no banheiro, fez os outros disparos com a arma de grande porte. A criança fugiu e não teve ferimentos.

A polícia apreendeu a espingarda, a pistola, além de cartuchos e acessórios de arma, que serão encaminhados para perícia. Foi requisitado ainda exame necroscópico. O Instituto de Crimininalística esteve no local.

A polícia apreendeu ainda uma caixa-cofre de madeira, que estava lacrada.

Fonte: G1

Enquete

CAIXA D’ÁGUA – Quando você limpou a sua?
Resultados
Publicidade
Banner Parceiros

Leia Também