Diário X

21 de novembro de 2018
Aqui tem a Verdadeira Notícia

Brasil

Enem 2018: 1º dia de provas tem carta de Henfil para Geisel, crise hídrica, a obra '1984' e o ônibus de Rosa Parks

Redação do Enem 2018 tem como tema a 'manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet'.

5 NOV 2018Por Redação/TR11h:12

O primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2018) pediu aos estudantes diversos conceitos de filosofia, de Epicuro, na Grécia Antiga, até Guy Debord, na modernidade. Em linguagens, os destaques foram para um trecho da obra "1984", de George Orwell, os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e a Agenda 2030 da ONU e o "protesto feminista" feito pelas candidatas do Miss Peru 2018.

"A quem não basta pouco, nada basta." - citação de filósofo grego Epicuro que caiu no Enem 2018

Outros temas pedidos foram um trecho da carta escrita pelo cartunista Henfil em 1969 para o General Ernesto Geisel, e um desenho retirado de uma cartilha infantil ilustrando Getúlio Vargas conversando com duas crianças sobre a importância de aprender em casa e na escola a amar a pátria, da época do Estado Novo.

A ativista americana Rosa Parks, que entrou na história ao desafiar uma lei de segregação entre negros e brancos nos Estados Unidos, também inspirou uma questão do Enem. O ônibus no qual ela sentou nos primeiros lugares, recusando-se a usar apenas os assentos traseiros destinados a negros, foi o centro do enunciado.

Duas fotos ilustram a questão, uma delas é a do ônibus, que hoje é exposto em um museu aos cuidados da fundação The Henry Ford.

Redação

A prova de redação teve como tema "Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet" e teve quatro textos motivadores, sendo que três deles são trechos de reportagens e um trouxe um gráfico com dados.

Duas das três reportagens citam diretamente os algoritmos e foram publicados em 2016. Um deles, "O gosto na era do algoritmo", foi publicado em 2016 pelo jornal "El País" e escrito pelo jornalista Daniel Verdú. O outro, chamado "A silenciosa ditadura do algoritmo", é de autoria do jornalista brasileiro Pepe Escobar.

A terceira reportagem, também de 2016, foi publicada pela BBC Future. De autoria de Tom Chatfield, o texto chama "Como a internet influencia secretamente nossas escolhas".

O gráfico que aparece na prova de redação é um organograma de dados produzido pelo IBGE com o perfil dos usuários de internet no Brasil em 2016, com detalhes sobre o uso da internet entre homens e mulheres.

Ciências humanas

O filósofo e teólogo Santo Agostinho também caiu no Enem 2018, com trechos da sua obra "Confissões", assim como um trecho da série literária 'O tempo e o vento', do escritor Érico Veríssimo, inspirando uma questão sobre a Primeira República.

A história da conquista da América e da derrota dos Astecas para os espanhois foi abordada com base em trechos da obra do filósofo búlgaro Tzvetan Todorov chamada "A conquista da América – a questão do outro'.

Outra obra pedida no primeiro dia foi "Elogio da filosofia", escrita por Maurice Merleau-Ponty.

Nas questões de geografia, o Enem exigiu que os candidatos soubessem o motivo pelo qual os ciclones tropicais acontecem com maior frequência no Hemisfério Norte, além de conceitos sobre a dinâmica da hidrologia e conhecimentos sobre a crise hídrica que afetou estados como São Paulo em 2014.

Linguagens

A prova de linguagens teve questões sobre o feminismo e a violência contra a mulher, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, racismo e o Hino Nacional.

O feminismo e a violência contra a mulher apareceu duas vezes na prova. Em um primeiro momento, a questão mostrava o concurso Miss Peru 2018 em que as 23 candidatas se manifestaram contra a violência envolvendo mulheres. No quadro em que apresentariam suas medidas (altura, peso), as 23 participantes destacaram estimativas de feminicídio, agressões e assédio sexual contra a mulher. O fato foi noticiado na mídia na época que ocorreu. O aluno deveria indicar o que ele identificava como violência contra a mulher no texto apresentado.

Em um segundo momento, o tema apareceu em uma questão que mostrava um cartaz de uma campanha de 2017, feita em Porto Alegre, para divulgar um número de denúncia de violência contra a mulher. A partir deste cartaz, o aluno teria que falar qual o modo interativo que indica o comportamento dos usuários a partir desta campanha.

Os 70 anos da declaração universal dos direitos humanos foi abordado em uma entrevista que citava os objetivos da agenda 2030. O estudante tinha que identificar quais eram estes objetivos.

O racismo foi abordado em um texto sobre a estética de beleza de homens e mulheres negros. O aluno deveria identificar onde estava o racismo naquele contexto.

O Hino Nacional foi usado para cobrar do aluno qual a norma padrão usada em um trecho da letra.

A saúde do trabalhador e o tempo perdido no deslocamento em grandes cidades, conforme a classe social, caiu em uma questão que falava sobre o tempo perdido no trânsito e o impacto na qualidade de vida. Segundo o texto, o trabalhador que passa mais tempo se deslocando tem mais tendência ao sedentarismo.

Programa ao vivo

O primeiro dia do Enem 2018 começou às 13h dedomingo (4). Às 18h30, o estúdio do G1 em São Paulo dará início a um programa em vídeo ao vivo com professores do Sistema COC de Ensino. Eles comentarão os níveis de dificuldade de cada uma das provas, o tema da redação e os pontos mais polêmicos que caíram no Enem.

Candidatos que fizeram a prova poderão participar do programa enviando perguntas usando a hashtag #G1Enem.

Resolução das questões

O G1 trará ainda a resolução das 90 questões de domingo preparadas pelos professores do COC. O gabarito oficial do Enem será divulgado pelo MEC em 14 de novembro.

Por Vivian Reis e Gessyca Rocha, G1

 

Enquete

As redes sociais influenciaram na decisão do seu voto?
Resultados
Publicidade
Banner Parceiros

Leia Também